Pesquisar este blog

8 de julho de 2012

OITO ATITUDES PARA MELHORAR SEU DIA-A-DIA NO TRABALHO


A chave para mudar o padrão das relações viciadas ou desgastadas, transformar a rotina e recuperar o espírito de entusiasmo e cooperação está em cultivar atitudes baseadas na espiritualidade. 

I) Procure em seu trabalho um sentido maior do que apenas um meio de sobrevivência.
Por menos gratificante que seja sua função, é um elo na imensa cadeia de trabalho que traz prosperidade e bem-estar coletivos.

 II) Identifique seus dons e habilidades.
Ter consciência de que você  é a pessoa certa no lugar certo é fundamental para a realização. A competência tem relação direta  com o prazer. Avalie  se sua função  preenche  sua necessidade  de satisfação  pessoal  Se não, é  hora  de começar a pensar em mudar de emprego ou profissão.

 III) Aceite  e compreenda  as diferenças.
Procure ver  os aspectos  positivos  que todos nós temos e exercite a capacidade de perdoar  e  se colocar no lugar das outras  pessoas. Isso evita atritos  e desgastes desnecessários.

 IV) Aprenda com a diversidade de pontos de vista.
Pessoas  com formação cultural, idade ou nível social diferente  do nosso têm muito a nos acrescentar. Tente se abrir para quem  parece diferente de você.

 V) Exercite o afeto e a gentileza com chefes e colegas.
Um sorriso, ou um gesto atencioso,  são  suficientes  para tornar as relações mais amistosas e produtivas. Seja como um ponto de luz no seu  ambiente de trabalho.

 VI) Acredite que você tem vasto  potencial a ser explorado.
Às vezes perdemos chances de expansão ou mudança na profissão por não apostar em nós mesmos. É o caso de quem acha  não ser capaz de aprender outro idioma.

 VII) Viva o momento presente.
Um dos princípios do budismo destaca  a importância de estar sempre focado no momento presente e fazer todas as coisas  como se fosse a primeira vez. Isso nos dá motivação e nos conecta com nosso foco.

 VIII) Equilibre trabalho, família e espiritualidade.
Dê a devida atenção a cada uma dessas áreas da vida, sem achar que uma é mais importante que  outra. 

“A maior recompensa   do nosso trabalho não é o que nos pagam por ele, mas aquilo em que ele nos transforma.”

John Ruskin - Filósofo (1819-1900)

Por  Alkíndar de Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário