Pesquisar este blog

15 de dezembro de 2012

ENTENDENDO OS PROCESSOS MAKE TO ORDER E MAKE TO STOCK


A sigla MTO - Make To Order significa fabricação conforme pedido, ou seja, a produção começa logo após a ordem de um cliente ser recebida e aprovada pela empresa. É a estratégia onde a alocação de recursos só acontece quando se recebe a ordem do cliente.

Os pedidos deste tipo não são tratados na previsão de demanda, pois tem características peculiares, tais como: um equipamento específico, um lote fechado de produto, o início e término da execução são previstos, a lista de materiais/ fórmulas contém componentes ou ingredientes específicos, entre outros.

Os processos MTO normalmente são tratados como projeto onde cada ordem de fabricação tem um cálculo do custo de fabricação. Um bom exemplo de aplicação desta estratégia são os pedidos para exportação onde cada cliente em determinado país tem necessidade própria e requer uma fabricação diferenciada.

Na estratégia MTS - Make to Stock os produtos são fabricados com base em previsões de demanda e enviados para estoque aguardando a chegada dos pedidos. Um alto nível de acuracidade na previsão da demanda é fundamental para se evitar excesso de estoque ou perda de vendas devido à  falta de produtos. Portanto, na estratégia MTS a precisão das previsões é de grande importância para se evitar perdas com rupturas de fornecimento.

A estratégia MTS é utilizada pelas empresas de bens de consumo que produzem e comercializam grandes volumes e sua utilização requer padronização de processos, gestão eficiente do negócio e principalmente baixo custo operacional. Portanto, manter um nível de estoque adequado é importante para melhorar a eficiência e eficácia da gestão empresarial e o atendimento ao cliente.

Prof. Geraldo Cesar Meneghello

19 comentários:

  1. Uma confeitaria ou restaurante pode ser considerada como MTO ou nem a matéria prima pode estar estocada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre, obrigado pela pergunta!
      Em um restaurante ou confeitaria o cardápio é previamente elaborado, portanto, você deverá ter os ingredietes disponíveis em estoque para atender aos pedidos dos clientes no menor prazo possível. Neste caso, a estratégia MTO seria uma encomenda de um prato especial para uma festa a ser realizada em outra data, por exemplo.

      Excluir
  2. Como posso dar um exemplo de Make to stock ?

    ResponderExcluir
  3. Os produtos de estratégia Make to Stock são aqueles que são fabricados para estoque, com base em previsão de vendas, e que não possuem características específicas. Nas indústrias de bens de consumo, por exemplo, são os itens de produção normal inseridos no catálogo de vendas comercializados em super mercados: produtos de higiene pessoal, alimentos industrializados, remédios, entre outros. Já a estratégia Make to Stock são aqueles produtos específicos feitos sob pedido produzidos em quantidades exatas, exemplo: Máquinas e equipamentos ou itens para exportação.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde! Gostaria de saber quando é aconselhado para uma empresa usar um plano de produção MTO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro leitor, a estratégia Make to Order deverá ser utilizada nos casos onde os pedidos são específicos, ou seja, iniciam e terminam ao serem atendidos. Como trata-se de uma estratégia de negócio, você deverá desdobrar as atividades de planejamento e execução em consonância com esta diretriz.

      Excluir
  5. Boa tarde!
    Parabéns pelo texto.
    Uma questão: Poderíamos comparar MTS com Just in Time? Se não, quais são as principais diferenças?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Saul, O Just in Time é um sistema japonês de gestão da produção que determina que tudo deve ser produzido, transportado ou comprado no momento exato de sua utilização, nem antes e nem depois. Tem como finalidade eliminar tudo o que não agrega valor ao produto. Trata-se portanto de um sistema de administração da produção. Já o MTO ou MTS são estratégias de direcionamento da gestão da produção, como pode ser visto no texto.

      Excluir
  6. Boa tarde!, Prof. Geraldo, Sou estudante universitária em Gestão da Produção Industrial,5°semestre e o meu TG será sobre gestão de estoque em clínica de estética, já elaborei grande pesquisa, porém não encontro assunto específico,necessito de uma ajudinha. Muito Grata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ticiana, há uma quantidade muito grande de literaturas sobre o tema "Gestão de Estoque", mas, acredito que dificilmente você encontrará alguma que trate o assunto: clínica estética, de forma específica. Minha recomendação é que você estude a teoria, entenda os conceitos e analise quais ferramentas de gestão poderão ser utilizadas no seu trabalho. Lembre-se que as Empresas podem ser de ramos e de atividades diferentes, porém os conceitos de gestão são os mesmos.

      Excluir
  7. Olá, Boa tarde.
    Ótimo texto.
    Poderia me dizer outros exemplo de MTO?
    Estou precisando para um trabalho em que tenho que apresentar exemplos de MTS, ATO, MTO e ETO e estou confusa em relação a MTO... Não sei bem qual exemplo colocar. Pode me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João, a estratégia MTO é produzir apenas aquilo que consta no pedido do cliente, nem mais e nem menos! Esta estratégia é utilizada por um motivo muito simples, caso não hajam outros pedidos você não perde materiais específicos em estoque comprados para produção, tipo: matérias primas, peças, acessórios, materiais de embalagem, etc. Um exemplo seria a compra de uma escada rolante para atender ao projeto de um shopping center ou uma máquina operatriz especial, produtos que serão fabricados para atender a ordem de venda do cliente e não para manter em estoque. Espero ter ajudado!

      Excluir
  8. Ótimo texto.
    Pode me dá um exemplo de MTO para usar em um trabalho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sonia, obrigado pelo contato! Há diversos exemplos que podem ser dados, utilize o exemplo que comentei na resposta anterior, ou seja, a da escada rolante, este não é um item que você compra a pronta entrega. Outro exemplo: na indústria alimentícia atender a um pedido exportação com ingredientes e embalagens específicas do cliente, assim que o pedido for faturado a ordem está concluída. Forte abraco!

      Excluir
  9. Gostaria de saber a fórmula de cálculo do Nível de Serviço ao cliente em ambientes de atendimento por ordem (Make-To-Order – MTO) e do Nível de Serviço ao cliente em ambientes de atendimento do estoque (Make-to-Stock – MTS)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jefferson, para calcular o nível de serviço no atendimento MTS você deverá dividir o número de pedidos atendidos pelo número de pedidos realizados. Exemplo: pedidos recebidos 3.100 com um número médio de 1,45 itens por pedido, foram entregues 4.400 itens exatamente como solicitado. Qual o nível de atendimento? 3.100 x 1,45 = 4.495 .'. 4.400/4.495 = 97,88%.
      Na estratégia MTO, como os pedidos deverão ser entregues conforme solicitado, você deverá calcular a performance do atendimento através do cálculo de OTIF - On Time in Full, ou seja, suponha que você tenha: atendimento no prazo 90%, sem erros na entrega 80% e pedido completo 92%, teremos: 0,90 x 0,80 x 0,92 = 66,24% este será o resultado do seu atendimento. abs

      Excluir
  10. Boa tarde!
    Poderia me dar um exemplo de MTS? É para usar em um trabalho e eu fiquei um pouco confusa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um exemplo de MTS são os itens de bens de consumo, ou seja, aqueles que são planejados e colocados em estoque antes mesmo da chegada de um pedido. Características das indústrias de alimentos, farmacêuticas, entre outras.

      Excluir